Preço dos Combustíveis Próxima Semana em Portugal

Combustíveis próxima semana de 20 a 26 de Maio

O preço dos combustíveis para a próxima semana de 20 a 26 de Maio em Portugal continental, apresentam uma tendência de descida para o Gasóleo e Gasolina. O Gasóleo deverá descer até -1,5 cêntimos (-0,015 euros/litro) e a Gasolina deverá descer até -1 cêntimo (-0,01 euros/litro) de acordo com a imprensa especializada do setor.

Preço dos combustíveis para a próxima semana

Quais os preços médios dos combustiveis na proxima semana?

Assim, e a partir de segunda-feira (20 de Maio), quando for abastecer a sua viatura irá passar a pagar 1.55 euros por litro de gasóleo simples e 1.746 euros por litro de gasolina simples 95, tendo em conta os valores médios praticados nas bombas na última segunda-feira, divulgados pela Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), e que já têm em conta os descontos aplicados pelas gasolineiras.

O preço do litro de gasóleo deverá descer até -1,5 cêntimos (-0,015 euros/litro)
O preço do litro de gasolina deverá descer até -1 cêntimo (-0,01 euros/litro)
O preço GPL ainda não disponível!

Relembramos que cada posto de abastecimento de combustível é livre de definir o seu próprio preço.

Veja o preço dos combustiveis mais baratos por marca e ou concelho aqui.

Pode consultar o preço dos combustíveis Madeira para a próxima semana.

Como é calculado o Preço dos Combustíveis para a próxima semana?

Calcular os preços dos combustíveis é um processo complexo que envolve muitas variáveis. Essas variáveis não são apenas importantes economicamente, mas também são altamente relevantes para o nosso quotidiano, desde a nossa capacidade de deslocação até ao impacto dessa mobilidade no meio ambiente. De seguida, vamos explicar esta fórmula complexa para ajudá-lo a entender melhor o que está por trás do preço do combustível sempre que vai abastecer.

Vamos começar com os fatores que compõem a maior percentagem dos preços dos combustíveis. Os Imposto. Em Portugal, o Estado fixa cerca de 60% do preço final do combustível pago pelos consumidores. Isto deve-se principalmente ao imposto sobre os produtos energéticos petrolíferos (famoso ISP) e ao imposto sobre o valor acrescentado (IVA). O ISP é um imposto específico cobrado sobre o consumo de petróleo e os seus derivados. O IVA é um imposto geral cobrado sobre todas as transações comerciais, incluindo a venda de combustível. Ambos são adicionados ao preço base do combustível para dar ao consumidor final o preço que se paga na bomba.

O preço base do combustível é determinado por muitos fatores. O primeiro, e talvez o mais importante, é o preço internacional do petróleo. A cotação internacional é monitorizada diariamente e afeta diretamente o preço base do combustível. Mudanças na oferta e procura, instabilidade política em países produtores de petróleo e outros fatores macroeconómicos podem fazer com que esses preços flutuem significativamente.

O custo do transporte de petróleo para Portugal também é uma parte importante do preço base do combustível. Somados aos abastecimentos internacionais, esses custos de transporte representam quase 30% do preço final do combustível. A obrigatoriedade de incorporação de biocombustíveis também deve ser considerada. Como parte dos esforços para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, os estados estão obrigados a reforçar a percentagem de biocombustíveis na gasolina e no gasóleo. As percentagens de incorporação são determinadas anualmente pelos países de acordo com as metas da União Europeia. Em Portugal a entidade responsável é a Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE).

Outro fator a considerar são as reservas estratégicas de petróleo e derivados geridas pela ENSE. Os custos de gestão e armazenamento destas reservas, a descarga e armazenamento de produtos petrolíferos refletem-se nos preços dos combustíveis, bem como os custos de comercialização e margens comerciais.

Aproveite para ler o artigo 6 Dicas para poupar combustível ao abastecer